O Professor de Kundalini Yoga

Por Guru Sangat Kaur

O professor é essencial porque ele é uma força motriz para o despertar da consciência. O professor não é uma instituição que recolhe dinheiro dos outros e ensina truques espertos e atalhos sinuosos. O professor não é aquele que informa e entretém. Tão pouco é um bobo intelectual, cheio de vícios, mal arrumado, desengonçado e sem cuidados consigo mesmo.

Alguns imaginam o professor como um clone que recita ensinamentos fundamentais e que pode passa-los aos outros como um mestre de fato.

Muitos se enganam e muito se engana sobre o professor.

O professor não é uma pessoa que ensina, tão pouco é alguém que sabe os ensinamentos. O professor é alguém que, através dos ensinamentos e de sua própria projeção, nos ajuda a estabelecer objetivos, plataformas e a organizar nossas gunas. Sozinho a jornada torna-se longa e dolorosa porque a mente imatura se inebria com paixões e se joga impulsivamente atrás de prazeres fáceis.

O jogo das emoções cria traumas e dramas que confundem e dificultam a vida das pessoas. Muitos passam pela vida sem sequer notar a pobreza de sua condição, outros percebem tudo em lampejos, mas logo usam de desculpas para acalmar suas mentes inseguras e frustradas, evitando a realidade. Alguns encontram ajuda nas palavras e nos exemplos de mestres singulares, o que resulta numa libertação verdadeira. Nestes momentos a mente, ainda que por alguns instantes apenas, se devassa com o amor do professor e se expande rompendo as barreiras habituais, alcançando uma nova condição num novo território.

Ser professor é um sacrifício e também uma glória. Deus usa da língua e do coração de um professor para incidir a luz sobre a realidade, delineando seu contorno, seu sulco, sua profundeza e qualidade. A gloria deste serviço nobre encontra-se no dar a luz a novas condições e possibilitar a experiência, sem a qual ninguém acessa a sua verdadeira identidade. É glorioso contemplar alguém que você serve tornar-se uma pessoa requintada e diferenciada, que busca qualidade na diversão, nos amigos, no amor. É maravilhoso ver o universo desaguar riquezas e bênçãos para este Ser. O sacrifício deste oficio reside no fato de se ter que conviver com a ignorância e, conseqüentemente, a dor daqueles que sucumbem ao escárnio da mente polarizada, que ascendeu ao intelecto e afastou o espírito. Esta pessoa perde a elegância e a excelência, se contenta com o mediano – gosto, prazer, relacionamentos e advoga a passionalidade, torna-se compulsiva e hedonista, ora divertida ora superficial e muitas vezes, mesquinha.

O professor não é um super herói, super humano. Ele é um ser que guarda em si virtudes e fraquezas e corre o mesmo risco. Porém, sua mente neutra é automática, garantindo o controle de seus impulsos animais. A expansão da sua consciência o ajuda a usar a força de suas emoções para inspirar e elevar. Ele precisa estar vigilante, pois o risco da mediocridade e’ grande demais para ser menosprezado. A força da imbecilidade só não é maior do que a força da consciência. Um professor de verdade te sacode e te desperta através de olhares, de conversas, de intenções, de preces, de confronto, de dureza, de demandas, de sorrisos, de amor. O professor é luz. O Professor é Guru.

Jai as-o chandaa ogaveh sooraj chareh hazaar
Aitai chaanan hodiaa, gur bin ghor andhaar (Guru Nanak, SGG, p. 463)
Se centenas de luas despontassem e milhares de sois aparecessem,
Mesmo com tamanha luz, haveria escuridão total sem o Guru.

O professor te leva a experimentar tudo, te abre para conhecer a si próprio, te auxilia no reconhecimento de suas fronteiras, e esta lá ao seu lado para te inspirar a estende-las ainda mais. Ele e’ um Ser Humano que alcançou a maestria em medir a distancia entre você e sua consciência.

Professores são sofisticados, eles não se satisfazem facilmente. Ele te serve do melhor e espera ver na sua face o brilho de quem prosperou e no seu coração, o conforto de quem encontrou o amor e a segurança.

Que você siga uma vida digna e seja generoso. Ninguém prospera sem dignidade e generosidade. Evite a todo custo o lugar comum, pois nele mora o que há de mais mortífero para a criatividade. Fique alerta, pois o desafio da sua boa vida está em diferenciá-la da vida boa de muitos. Viva bem, cuide bem de quem te buscar em dor e confusão.

Sat Nam.