10º Barsi (aniversário de morte) do Yogi Bhajan

por SS Gurusangat Kaur Khalsa

No dia 11 de setembro de 2004, a ABAKY em Belo Horizonte foi registrada e passou a existir formalmente. Nosso desejo era constituir uma instituição que pudesse promover e organizar nossa comunidade, formada pelos poucos professores, alunos e amigos do Kundalini Yoga. Antes de 30 dias contados a partir daquele 11 de setembro, a comunidade global perderia um mestre único, um homem determinado e supreendentemente original, um líder espiritual aquariano – Yogi Bhajan partira.

Aquele dia está vívido em minha memória. Eu recebi um telefonema de Espanola e avisei alguns dos nossos professores e a notícia se espalhou. Em silêncio, pouco a pouco íamos chegando nos jardins do Centro Guru Ram Das em BH. Muitos chegavam na certeza que encontrariam ali notícias, consolo e algo que pudesse ser feito para honrar e homenagear aquele professor que todos aprendemos a amar profundamente.

Na sala de aula, eu lia cópia de uma carta do próprio Yogi Bhajan, escrita com o propósito de ser lida após sua passagem. Era uma bela carta, na qual ele explicava o que faria durante os 17 dias subsequentes ao seu falecimento. Ele nos contou nesta carta que, ao contrário do que pensava a maioria, ele não desapareceria e nem se distanciaria.

Ele estaria mais perto ainda e, sem os limites do seu corpo físico, poderia estar muito mais ativo em seu Corpo Sútil. Todos podiam afirmar que a sensação da sua presença ali entre nós era muito forte.

Ele nos contava de seus planos e nos inspirava a olhar adiante com esperança e coragem. Tínhamos muito trabalho pela frente e estávamos apenas começando. Logo que nossa meditação com o mantra Dhan Dhan Ram Das Guru finalizou, fomos para o jardim e plantamos um Manacá Mimoso para marcar aquele dia. Essa árvore cresceu rápido, e deu vários troncos! Suas flores são roxas e lindas e sempre nos presenteia com sua presença. Depois servimos chá, conversamos sobre ele, sobre a glória de termos um professor, de seu sacrifício e do seu legado.

Mal sabíamos que sua promessa de permanecer ativo e perto já estava se realizando. Em menos de 15 meses a ABAKY explodiu! Eram tantos projetos, tantas atividades, que mal dávamos conta de tudo. Ano a ano, mais professores se formavam e, de maneira quase mágica, uma comunidade imbuída do espirito aquariano exatamente como ele a imaginou se fortalecia mais e mais. A ABAKY se tornou exatamente o que ele recomendava, e posso ver sua alegria e orgulho deste trabalho. Em cada dificuldade, dilema, problema lá estava ele e a imensidão da compaixão de seu Professor, o Guru Ram Das, a nos proteger e cuidar do coração da Sangat. Nos momentos de alegria, de realizações e sucesso, lá estavam eles nos lembrando de permanecermos humildes e cheios de gratidão.

O Yogi Bhajan cumpriu e cumpre sua promessa – a de permanecer conosco ainda mais fortemente. Nós crescemos sob seus cuidados e hoje celebramos com ele também nossos 10 anos de vida. A ABAKY é como um veículo que ele usou para permanecer vivo e firme em meio de nós. Obrigada amado Professor. Seu humor, rigor e inteligência é nossa inspiração!

Descanse em paz e continue entre nós até o fim dos tempos.

Wahe Guru.

Belo Horizonte, 7 de agosto de 2014.

Você em tudo

por SS Gurusangat Kaur Khalsa

(Fim da serie sobre Anand Sahib, o Shabd da Alma, dos arquivos do Sikhnet)

Você pode acompanhar nesta página o restante da tradução do Anand Sahib, e assim compreender mais profundamente este importante mapa da realidade humana. No total, este Shabd contém 40 pauris (passos), e Siri Singh Sahib Yogi Bhajan considerava os cinco primeiros a essência suprema de todo o poema. No primeiro pauri, o mapa norteia para o território da consciência, o professor. Encontrar o professor marca o fim de muita perambulação em vão. No segundo pauri, a mente inicia seu treinamento, aprendendo a se ver como parte de tudo. No terceiro, a abundância da Alma e o poder da força do espírito são descritos. Este território pertence a uma realidade além daquela do ego, e conduz para a profusa morada da alma, onde o som primal é tocado para segurança. No quarto pauri, uma realidade espetacular é descrita: a força do espírito não é privilégio de alguns. O Espírito é parte de tudo e vive em cada identidade. Neste pauri, somos conduzidos às terras onde intrigas mentais são dissolvidas liberando de nós grande tensão. Nós aprendemos a respeitar tudo com o auxílio do som que guia, o Shabd Guru. No quinto pauri, o segredo é revelado – o Som Sagrado, o Panch Shabd, Sa Ta Na Ma, ao ser entoado cria o ambiente divino e sagrado da alma em tudo, a inocência é novamente abraçada e a vida flui sem dor.

Mestre da Realidade Última, o que não viveria dentro de sua casa? Sua casa é completa. O que nos é dado é recebido. Permanecendo sempre num estado de admiração e apreciação por tudo que existe, seu Espírito se eleva dentro de nós e se torna nossa identidade viva. Quando seu Espírito em nós se torna nossa identidade ativa, então por onde andamos, em tudo que fazemos, ouvimos o Som que nos guia para casa. Mestre da Realidade Última, o que não existiria dentro de sua casa? (3)

Na dimensão da Realidade Última, seu Espírito vive em cada identidade. Esta verdade se tornou meu alimento. Na dimensão da Realidade Última, seu Espírito vive em cada identidade. Esta verdade me alimenta. Desta forma, toda fome e insatisfação desaparecem. Tranquilidade e paz passam a residir na minha própria mente. Todos meus desejos são satisfeitos pela presença desta Força. Que eu ofereça continuamente meu ser inteiro em serviço ao Professor que me leva da ignorância de minha mente para a luz da minha Divindade intrínseca. Através deste Professor todas as coisas importantes acontecem. Diz Nanak, escute vocês que vivem por sua pureza, disciplina e graça: guardem isso, amados – o Som Corrente corta as algemas do ego na mente. Na dimensão da Realidade Última, seu Espírito vive em cada identidade. Esta verdade tornou-se meu alimento. (4)

Onde os cinco Sons Sagrado do Panch Shabd tocam (sa-ta-na-ma), aquela casa torna-se auspiciosa. Qualquer casa que adote o Som Corrente, tocando-o artisticamente e com poder, tal casa torna-se uma casa auspiciosa. Através destes cinco Sons Sagrado, Você, Ó Divino Ser, nos auxilia no controle das cinco paixões e na superação da ilusão sedutora da morte. No começo dos tempos já havia sido decidido quando e como o Som Corrente, que corta o ego, deveria ser encontrado. E quando este momento chega, nós nos tornamos um contigo dentro de nós. Nanak diz, então, dentro de tais casas, uma profunda e relaxante calma irrompe. E você, Ó amor, toca o Som Silencioso, o som além de todos os sons, e causa e efeito cessam e a vida desdobra-se naturalmente sem uma única palavra. (5)

Wahe Guru.
Belo Horizonte, 10 de setembro de 2014.

Eu já esqueci das dores

por SS Gurusangat Kaur Khalsa

(serie sobre Anand Sahib, o Shabd da Alma, dos arquivos do Sikhnet)

Anand Sahib poderia ser visto como um tipo de mapa da realidade humana, muito específico e até mesmo, num certo sentido, técnico. Mas é preciso salientar que este mapa escrito em qualquer outra língua que não em Gurmukhi não parece o mesmo mapa. Quando se tem a palavra Har, que na maioria das traduções é rendida como “Deus”, ou mesmo a palavra Nam, traduzida como Nome, logo entendemos a questão. Har é uma das muitas realidades ativas da Inteligência Universal, justamente aquela que organiza, de forma original, os elementos da matéria para que a forma seja alcançada, e ainda, que ela seja capaz de reter intrinsicamente a vibração da causa primeira, o espírito.
Em Gurmukhi, Nam é uma forma de som, sútil e etéreo. Nam é a força primal que pulsa dentro de cada palavra, cada objeto e cada pensamento, e não necessariamente, a ação em si, o verbo.
No primeiro Pauri, o mapa reflete o território do encontro com a consciência, o professor, e isto inaugura uma marcha disciplinada em direção ao destino, deixando para trás as alamedas tortuosas e dolorosas da sina. Porque não queremos mais perder tempo, chamamos pela orientação e ela chega!
No segundo Pauri, a mente inicia então seu treinamento junto a este professor aprendendo a considerar tudo parte de si, e se ver em tudo. Aprende a reconhecer sua identidade como a mesma que criou a tudo, e desta maneira vence a escassez e a insegurança.

Anand Sahib – Guru Amar Das
Existe um estado de consciência, no qual cada ação reflete a realidade da alma. Oh! Mãe, esta consciência está em mim agora porque eu encontrei o Professor da Verdade que me despertou para minha própria realidade infinita. Eu encontrei o Professor da Verdade que me levou da escuridão de minha ignorância e ego para a luz do meu cerne divino. Com absoluta facilidade minha mente entregue flui na sintonia da frequência Divina. Esta experiência é tão incrível. As escalas da música divina do amor (que tesouro) e o espírito que as mantêm estão todos neste Shabd – O som sagrado através do qual as correntes do ego na mente são quebradas para que o Espirito Infinito se liberte para penetrar tudo e prevalecer como minha identidade viva. Cada um de vocês cantam o Som Sagrado do Shabd que penetrará sua identidade limitada e te trará para a experiência do Divino Imortal. Este Shabd te é oferecido como Hari – o poder do Criador para manifestar a forma. Através deste Shabd deste Shand, as ondas do pensamento na mente tornam-se sincronizadas com a vibração do Divino. Diz Nanak, existe um estado de consciência no qual cada ação reflete a realidade da alma. Esta consciência está comigo agora porque eu encontrei o Professor da Verdade que me despertou para minha própria Realidade Infinita. (1)

Você! Mente minha, esteja sempre com a Essência Divina dentro de seu próprio coração e dentro de tudo a sua volta. Esteja com a Essência Divina dentro de si e dentro de tudo, minha mente. Isto fará com que você se esqueça de todas as suas dores e sofrimentos. Sinta a Essência Divina presente em cada fibra de seu ser. Sinta a si próprio enquanto uma fibra no vasto tecido da vida. Misture-se e entregue sua identidade ao e no Divino. Assim, a Força que Cria fará todo o trabalho por você, e resolverá todas as suas questões. Aquele Mestre poderoso está no controle de tudo que te aborrece e preocupa. Sendo assim porque se esquecer desta Força Suprema? Diz Nanak, mente minha, sempre esteja com a Essência do Divino dentro de seu coração e dentro de tudo que te rodeia. (2)

Wahe Guru.

Belo Horizonte, 28 de Agosto de 2014.