Presentes de Aniversário

por Liv Atma Kaur

 

Estou a caminho de Araxá para comemorar meu aniversário de 44 anos. Nasci em 03/06/1970, vejo tanta beleza nesta data. O terceiro ao lado do meu amado, Luiz Antonio (Sat Bhajan), que vem me proporcionando os aniversários mais charmosos e especiais da minha vida (Petrópolis, Fernando De Noronha, Grande Hotel e Thermas de Araxá).

Tenho em meu íntimo a necessidade de encontrar o melhor momento, ou “O” momento, para convidá-lo a fazer o curso para casais que será oferecido à Sangat de Uberlândia em Agosto, pelos queridos professores de Kundalini Yoga da Sangat de Belo Horizonte. A mim ainda estava obscura a idéia – o que seria um curso para casais? Qual o propósito? Qual o meu propósito em participar deste curso? Estas questões ainda ressoavam dentro de mim. Como faria este convite ao meu marido, com a força do amor, se eu mesma não estava compreendendo o que esse curso significava?

As palavras da Guru Nidhan Kaur promovendo o curso foram cheias de convicção “nós estamos precisando de um curso para casais”. Eu realmente ainda estava procurando o significado disso no meu coração. Óbvio que sim, claro que eu e Luiz precisamos de momentos que promovam união, que restaurem nossa freqüência. Os meses anteriores foram intensamente desafiadores. E a oportunidade chegou!

A viagem foi muito gostosa, apesar de eu ter passado mal na noite anterior e continuava com muita dor de cabeça. Chegamos à noitinha na pousada Dona Beija, deitamos cedo. Na segunda-feira, fomos passear pela cidade; visitamos a Casa do Caminho e Horizonte Perdido, antes de chegarmos ao Grange Hotel na segunda à tarde.

Gosto muito do Grande Hotel, tão bonito, amplo, imponente, construído em um lugar de difícil acesso para a época em que foi feito. Vejo-o como um projeto ousado, grandioso. Sinto ar de mistério nos corredores enormes do Hotel e nas salas sofisticadas das Thermas. Para mim, as Thermas são um lugar magnífico, me sinto totalmente em paz, integrada com aquele espaço, cada sala, os detalhes, a idéia do relaxamento, do bem-estar, do olhar a saúde do corpo e o conforto da alma. O saguão da entrada todo de mármore, com a mandala de oito pontas no centro, é um luxo, um monumento ao equilíbrio. Ali respiro e me silencio.

Foi neste lugar e neste estado de paz e suave alegria que Sat Bhajan me encontrou quando retornou do seu banho de imersão. Eu havia terminado de fazer a meditação para trabalhar o medo do futuro; os fones do iPod ainda nos meus ouvidos. Ele me chamou a atenção para ouvir o som do ambiente.

Tirei os fones, e o som do mantra Guru Ram Das, na voz da Aurora, encheu meus ouvidos e seguiu direto para meu coração. Tudo me encantou e principalmente a fala do Sat Bhajan: “Isso que é estar no lugar certo, na hora certa”. Ele reconheceu o mantra das inúmeras vezes que deve ter ouvido de passagem enquanto eu entoava ou deixava tocando em casa. Foram os minutos mais sagrados do meu aniversário de 44 anos. Aproveitei o momento de elevada freqüência e fiz o convite para o curso de casais. Sat Bhajan, como eu já devia saber, se colocou a disposição “apenas” por ser importante para mim, não sem antes fazer algumas considerações contrárias. As quais são muito importantes, me colocam no exercício da argumentação. Mas desconfio que não são minhas palavras as responsáveis pelo resultado até então positivo das nossas negociações. Agradeço de coração os milagres que acontecem em minha vida e que me preparam para servir com mais amor e suavidade.

No dia seguinte, Yogi Bhajan, Guru Ram Das, continuam realizando seus milagres e sinalizando o caminho a seguir. Deitada em uma das maravilhosas salas de espera das Thermas, aguardava a terapeuta corporal vir me chamar para o que considero um momento de prazer divino: receber o toque da massagem. Observei uma mocinha caminhando em minha direção e, quando chegou mais perto, olhei para o seu crachá. Enquanto ela dizia “vamos”, fixei meu olhar no dela e perguntei: “Seu nome é NAAD?!”

Isso mesmo! O nome da massoterapeuta que me atendeu no dia do meu aniversário de 44 anos é NAAD! Silencio e entrego meu destino ao propósito da minha alma, não sem antes informá-la sobre o significado, sobre o Naad que seu nome transmite!

Com as bênçãos de Yogi Bhajan e Guru Ram Das!

Grata sempre,

 

Uberlândia 31/07/2014,

União com o sem fim

por SS Gurusangat Kaur Khalsa

A riqueza do Kundalini Yoga vai além, muito além, do rico manancial de poses e respirações. Um dos recursos mais espetaculares que temos para ajustar nossa inteligência aos desafios do meio e de nossas emoções e extrair soluções certeiras para nossos dilemas é o som.

Mas não é qualquer tipo de som que utilizamos, porque, claro, não seria qualquer tipo de som que nos possibilitaria experimentar esse grau de ajuste e conforto. Nós usamos um som denominado Naad e, por isso, dizemos que o Kundalini Yoga é também o Naad Yoga.

A melhor maneira de entendermos esse som único seria compreender o que é o Naad Yoga.

Naad Yoga é um caminho para a realização da vibração essencial, a qual é a fonte de tudo, através do uso do som em toda a sua variedade, para alcançar o equilíbrio entre alma, mente e corpo.

Através da “união” (yoga) entre você e esta vibração, a alma sentirá uma unidade ainda maior entre si mesma, o universo e a Fonte Criadora, e passará, a partir daí, a vibrar de modo muito mais amplo e profundo. Neste estado de conexão e vibração, a mente é lembrada de sua verdadeira origem, o que promove a liberação de muitas tensões e medos profundos que nos aprisionam em modelos superados de sobrevivência. Com a prática do Naad Yoga, abrimos espaço interno para o florescimento.

O Naad Yoga requer ouvir, entoar e se tornar sensível às variações sutis do som (ragas) que afetam as emoções e o corpo físico. A tradição musical do Sikh Dharma inclui uma forma sofisticada de Naad Yoga criado por Guru Nanak. A escritura sagrada Siri Guru Granth Sahib contém poemas escritos em 60 ragas, e cada Shabd é precedido da informação precisa de qual raga ele deve ser entoado, de modo a permitir uma maior penetração do som e das palavras no corpo e na mente. O entoar e tocar os poemas sagrados do Siri Guru Granth Sahib nas ragas indicadas é conhecido com Gurmat Sangeet, ou Kirtan, ou ainda Naad Yoga.

Quando ouvimos ou entoamos em Sangat, com os Ragis conduzindo os Shabds, criamos as condições ideais e mais puras para a experiência do Naad Yoga. Este processo orienta a mente através do labirinto de sensações e sentimentos em direção à consciência neutra da alma. Desta forma a alma se conecta na fonte de energia da verdade e do amor, e, através desta unidade, podemos experimentar a unicidade entre todas as coisas e superar nossos bloqueios e dúvidas.

Wahe Guru, Sat Nam.

Belo Horizonte, 4 de Fevereiro de 2014.